Corte anula gancho de Muntari por sair de campo após racismo

ROMA, 05 MAI (ANSA) - A corte de apelação da Federação Italiana de Futebol (Figc) anulou nesta sexta-feira (5) uma suspensão de um jogo imposta ao meio-campista ganense Sulley Muntari por ele ter abandonado o campo devido a insultos racistas.   


O episódio aconteceu no último domingo (30), quando Muntari, atleta do rebaixado Pescara, foi alvo de coros discriminatórios por parte da torcida do Cagliari em uma partida da Série A. O ganense reclamou com o juiz e pediu a interrupção do jogo, mas não foi atendido e ainda levou cartão amarelo.   


Irritado, Muntari abandonou o gramado sem autorização do árbitro - a partida já estava nos minutos finais - e foi advertido novamente, o que causou sua expulsão.   


No julgamento em primeira instância, o comitê disciplinar da Lega Serie A, entidade responsável pela primeira divisão, suspendeu o ganense por uma partida e absolveu o Cagliari, alegando que as ofensas racistas envolviam apenas cerca de 10 torcedores. O árbitro do duelo, Daniele Minelli, também não foi punido.   


O caso repercutiu no mundo inteiro e provocou reações até do alto comissário das Nações Unidas para Direitos Humanos, Zeid Ra'ad al Hussein, que afirmou que o jogador é um "exemplo na luta contra o racismo".   


Episódios de discriminação racial são frequentes no futebol italiano, tanto por parte da torcida quanto dentro de campo, e as punições para esse tipo de ofensa costumam ser bastante brandas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos