Italiano que carbonizou ex-namorada pega prisão perpétua

ROMA, 05 MAI (ANSA) - O italiano Vincenzo Paduano, detido por ter estrangulado e carbonizado sua ex-namorada Sara Di Pietrantonio no dia 29 de maio de 2016, foi condenado nesta sexta-feira (5) à prisão perpétua.   

Paduano foi sentenciado por homicídio doloso qualificado por premeditação e motivo fútil, perseguição, destruição de cadáver e incêndio de automóvel. Por ter aceitado o processo abreviado (que abre mão de testemunhas), o réu não será submetido a isolamento diurno na cadeia.   

Contudo, Paduano ainda terá de pagar 600 mil euros aos pais de Pietrantonio. A sentença foi dada em primeira instância, então ainda cabe recurso. O crime ocorreu no bairro de Magliana, na periferia de Roma, poucos dias depois de a vítima ter terminado um namoro de dois anos com o réu.   

O corpo de Pietrantonio, que tinha 22 anos, foi encontrado carbonizado perto de seu carro, que também estava em chamas.   

"Trata-se de uma sentença justa e moral. Um primeiro degrau importante. Paduano nunca mostrou arrependimento, por isso estou contente com essa decisão", disse Concetta, mãe da jovem.   

O assassinato provocou revolta na Itália e reacendeu o debate sobre o feminicídio. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (Istat) referentes a 2014, 31,5% das mulheres entre 16 e 70 anos já sofreram violência física ou sexual de algum homem no país. Além disso, 13,6% dizem ter sido vítimas de seus ex ou atuais parceiros. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos