Macron enfrenta protestos da extrema-esquerda na França

PARIS, 8 MAI (ANSA) - O presidente eleito da França, Emmanuel Macron, foi alvo de protestos da extrema-esquerda nesta segunda-feira (8) durante o cumprimento de seu primeiro compromisso oficial no Arco do Triunfo, em Paris, ao lado do atual mandatário François Hollande. A manifestação foi convocada pelos militantes de esquerda do grupo "Frente Social", que se definem anticapitalista, durante a celebração dos 72 anos do fim da Segunda Guerra Mundial. Esta é a primeira manifestação contra o presidente recém eleito que reúne cerca de mil pessoas, entre membros de associações, estudantes e sindicatos.   

Os manifestantes protestaram contra a intenção anunciada por Macron de promover algumas reformas por decreto, logo após as eleições legislativas de junho. O recurso é previsto pela Constituição francesa e permite a adoção rápida de alguns projetos do Executivo, sem passar por uma longa tramitação.   

O grupo caminhou da praça da República, no centro de Paris, até a praça da Bastilha. Duas estações de metrô foram fechadas e as autoridades locais se reuniram para manter a segurança. No entanto, no fim da passeata, alguns protestantes entraram em confronto com a polícia, porém foram dispersados.   

Até o momento o movimento continua na praça de forma pacífica.   

Emannuel Macron foi eleito presidente da França neste domingo (7) após vencer o segundo turno das eleições com 66% dos votos, derrotando a candidata ultracionalista Marine Le Pe, do partido "Frente Nacional" (FN). (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos