Em clima de tensão, Lula presta depoimento hoje a Moro

SÃO PAULO, 10 MAI (ANSA) - Sob um forte esquema de segurança, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será interrogado hoje (10) pela primeira vez como réu pelo juiz Sergio Moro, que conduz a Operação Lava Jato.   


O depoimento está agendado para às 14h, em Curitiba, e se concentrará no processo sobre as supostas vantagens recebidas pelo petista pela empreiteira OAS, como um apartamento tríplex no Guarujá.   


Lula é acusado pela Procuradoria da República de receber R$ 3,7 milhões em propinas da OAS. O líder petista, que governou o país entre 2003 e 2010 e tem como principal bandeira de campanha a defesa da população de classe baixa, é imputado pelo Ministério Público pela prática de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, cuja pena prevista é de 22 anos de prisão, caso condenado. De acordo com a investigação, a reforma, ampliação e a decoração de um tríplex no Guarujá entre 2011 e 2016 teriam sido um "pagamento" da OAS a Lula, em troca de negócios e contratos com a Petrobrás.   


Lula foi de São Paulo a Curitiba em um voo particular. O petista receberá o apoio de vários movimentos sociais que já organizam passeatas na cidade. A ex-presidente Dilma Rousseff pode participar de alguns atos. O manifestantes - sindicalistas, trabalhadores rurais, sem-terra e simpatizantes do PT, planejam se concentrar para ocupar o trajeto entre o aeroporto Affonso Pena e a sede da Justiça Federal em Curitiba, no bairro de Ahu. Os organizadores do protestos estimam mais de 50 mil participantes. Por outro lado, críticos a Lula e apoiadores de Sergio Moro também planejam promover passeatas pela cidade. Devido a isso, a Polícia Federal e a Secretaria de Segurança Pública reforçaram os esquemas de vigilância para evitar confrontos durante a Lava-Jato. (ANSA) Depoimento - Uma câmera acoplada ao computador de Sergio Moro irá registrar todo o depoimento de Lula. Os vídeos poderão ser divulgados ainda hoje. A defesa de Lula pediu duas vezes para ter direito de filmar a audiência com sua própria equipe, mas as requisições foram negadas. Os advogados também tentaram adiar o depoimento e não conseguiram.   


De acordo com fontes ouvidas pela imprensa brasileira, Lula adotará a estratégia de politizar o processo do Lava Jato e negará qualquer vínculo com o tríplex no Guarujá. O petista é apontado como líder do esquema de corrupção que desviou cerca de R$ 40 bilhões entre 2004 e 2014 na Petrobrás. Será o primeiro depoimento de Lula como réu em uma ação da Java Jato. Em novembro de 2016, ele foi ouvido como testemunha dedefesa do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos