Corte italiana define futuro de capitão do Costa Concordia

ROMA, 12 MAI (ANSA) - Conhecido mundialmente como "capitão covarde", o ex-comandante do Costa Concordia Francesco Schettino terá seu destino definido oficialmente nesta sexta-feira (12), na última audiência da Corte de Cassação, em Roma. Os juízes decidirão se Schettino deve ou não ir para a cadeia pelo naufrágio ocorrido em 13 de janeiro de 2012, na ilha de Giglio, o qual provocou a morte de 32 pessoas. Se condenado, o ex-comandante será preso hoje mesmo. Schettino foi sentenciado a 16 anos e um mês de prisão pelo Tribunal de Grosseto, em pena confirmada em audiência de apelação em Florença. O procurador-geral Francesco Salzano, porém, pediu novamente a ratificação da pena, como forma de esgotar o processo em todas as instâncias. Devido a uma manobra errada, o Costa Concordia tombou e atolou na ilha de Giglio. Schettino deixou o navio antes de prestar assistência aos passgaeiros e tripulação, em um ato considerado como negligência pela Justiça. O ex-comandante, por sua vez, nega o abandono da embarcação. O processo na Corte Suprema italiana começou em 20 de abril e o veredicto é esperado para hoje. O procurador pediu a "irrevogabilidade" de todas as acusações contra Schettino e defende que seja acatada a ordem da Corte de Florença sobre um agravamento de pena, causado pela suposta "culpa consciente" na previsão de um possível acidente que causaria vítimas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos