Conheça os pontos turísticos que marcam o Giro d'Italia (2)

SÃO PAULO, 13 MAI (ANSA) - Quase na metade do Giro d'Italia, a 10ª etapa parte de Foligno, no coração verde da Itália. A localidade tem um forte turismo religioso, com mosteiros e igrejas. A Piazza Grande é um dos pontos turísticos obrigatórios.   


Arte e história envolvem Montefalco, que tem mais de mil anos, no coração da Úmbria. O vale é um dos locais que mais contam com vinhedos e a produção de vinho é famosa mundialmente.   


Na 11ª fase, vem a clássica Florença. Romântica, é parada obrigatória para quem é apaixonado pelo patrimônio artístico italiano. Entre os principais pontos turísticos, está a Ponte Vecchio e a Piazza del Duomo.   


Já Bagno di Romagna mistura natureza, obras de arquitetura incríveis e suas águas termais, que atraem milhares de pessoas todos os anos à pequena cidade. Além disso, conta com restaurantes famosos por sua grande tradição gastronômica.   


Forlí, a próxima etapa, foi fundada por romanos no século 2 a.C.   


e traz características da ocupação romana. Já Reggio Emilia mistura a tradição com obras de arte super modernas, que dão um ar inovador e futurista à pequena comuna.   


De lá, a 13ª etapa encerrou em Tortona, que além das belezas naturais, conta com uma lenda de que o Santo Graal deu à cidade os três dons católicos: o corpo, o sangue e o Espírito Santo.   


Na etapa 14, o trajeto foi de Castellania, nos Montes Apeninos, com suas relíquias da época medieval para o santuário de Oropa, em Biella, que fica a mais de 1,2 mil metros de altura. As montanhas sagradas também são Patrimônio da Unesco.   


Em Valdengo, os ciclistas partiram para a 15ª fase, aos pés das montanhas de Biella, na cidade milenar repleta de casas históricas. Com direção a Bergamo, uma das mais famosas localidades na Itália, os ciclistas passaram por pontos históricos do coração da Lombardia. Entre os destaques, está a Basílica de Santa Maria Maggiore.   


Da pequena Rovetta, em Val Seriana, os ciclistas do Giro d'Italia foram até Bormio, conhecida por suas águas termais que atraem muitos visitantes de todo o mundo. De lá, os ciclistas partem para Tirano, na fronteira com a Suíça e circundada de montanhas enormes, com destino a Canazei, no Val di Fassa, cercada pelas famosas Dolomitas.   


Em Moena, ainda no Val di Fassa, os esportistas passam por uma das mais belas cidades dos Alpes. Eles seguem no sentido de Ortisei, na colorida cidade dos Alpes, em Val Gardena. No meio das Dolomitas, a 19ª etapa começa em San Candido, cidade rural e que fica ao sul do Parque Natural del Ter Cime de Lavaredo com destino a Piancavallo, conhecida por suas pistas de esqui.   


A penúltima etapa começa em Pordenone, com seu alto padrão de estilo de vida e muito próxima tanto às praias do mar Adriático como das montanhas. A fase se encerra em Asiago, cidade totalmente destruída na Primeira Guerra Mundial, e que foi reconstruída com uma arquitetura clássica.   


O Giro d'Italia começa sua última etapa no mítico autódromo de Monza com destino a famosa cidade de Milão, conhecida por ser a capital da moda na Itália e uma das mais contemporâneas cidades italianas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos