Ativistas norte-americanos pedem que Trump libere Assange

LONDRES, 15 MAI (ANSA) - Mais de 100 ativistas, entre intelectuais, jornalistas e funcionários públicos, assinaram um apelo ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para que o governo desista de processar o fundador do Wikileaks,o australiano Julian Assange, informou o jornal "The Guardian" nesta segunda-feira (15).   

De acordo com a publicação, a iniciativa foi organizada pela Courage Foundation, uma ONG que arrecada dinheiro para defesa legal de denunciantes e ex-agentes acusados de revelar segredos do governo.   

A carta aberta é endereçada ao procurador-geral norte-americano, Jeff Sessions, e ressalta que "se o Departamento de Justiça for capaz de condenar um editor ou seu trabalho jornalístico, qualquer jornalismo poderá ser criminalizado".   

No mês passado, Sessions havia dito que a prisão de Assange é uma "prioridade" para os Estados Unidos. Assange é o responsável pelo site que vazou milhares de documentos sigilosos e diplomáticos do país. Atualmente, o fundador do Wikileaks vive na embaixada do Equador no Reino Unido e responde a processo por abuso sexual na Suécia.   

Ele afirma que o caso é apenas um pretexto para extraditá-lo aos Estados Unidos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos