Brasil é condenado em Corte da OEA por chacinas no Rio

SÃO PAULO, 15 MAI (ANSA) - A Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos) condenou o Brasil pela falta de investigação e punição aos responsáveis pela morte de 26 pessoas em operações policiais no Rio de Janeiro. O caso se refere a chacinas em Nova Brasília, ocorridas em 1994 e 1995. Até hoje, ninguém foi julgado ou condenado pelos crimes.   


Na sentença divulgada na sexta-feira (12), a Corte da OEA determinou que o Brasil reabra o processo e as investigações do episódio. Foi a primeira vez que o Estado brasileiro recebera uma condenação da Corte por casos de violência policial. Em cada uma das duas chacinas, 13 pessoas foram mortas. Na de 1994, há ainda a denúncia de que três jovens de 15 e 16 anos foram estupradas por policiais. A reparação às vítimas ordenada pela Corte inclui uma instalação de uma placa com o nome dos mortos e o pagamento de indenização compensatória aos familiares. A chacina de outubro de 1994 fez parte de uma operação da Polícia Civil em busca de carros roubados, drogas e armas, dias depois de traficantes do Complexo do Alemão metralharem uma delegacia na região. Em maio de 1995, a Polícia Civil comandou outra operação em Nova Brasília. Os corpos das vítimas foram tirados da favela em um carro de lixo antes que a perícia chegasse. Os dois inquéritos chegaram a ser enviados ao Ministério Público, mas foram arquivados. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos