Mídia internacional questiona futuro de Temer na Presidência

SÃO PAULO, 18 MAI (ANSA) - O escândalo envolvendo o presidente Michel Temer e o suposto aval para o pagamento de propina para calar o ex-deputado Eduardo Cunha já estampam os sites e jornais do exterior, que questionam nessa quinta-feira (18) o futuro do peemedebista. O francês Le Monde afirmou que "os dias do presidente da República parecem contados" e que a situação piora com o fato de Temer sofrer uma "mega impopularidade".   


"Protestos populares pedem pelo impeachment", disse, por sua vez, o diário britânico The Guardian.   


"O que acontecerá no Brasil se Michel Temer foi destituído?", pergunta a emissora latino-americana Telesur. "Se Temer for afastado mediante um impeachment, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, será o mandatário interino por 90 dias.   


O problema é que Maia é alvo de uma investigação aberta pelo juiz Edson Fachin no escândalo de corrupção da Odebrecht", disse a Telesur em uma reportagem publicada em seu site. O jornal espanhol La Nacion, por sua vez, deu detalhes de como Temer teria autorizado o pagamento de propina para manter o silêncio de Cunha. "Foi em 7 de março, às 22h30. O empresário Joesley Batista, um dos donos do maior frigorífico do país, o JBS, entrou no Palácio do Jaburu, residente do presidente do Brasil, e o viu ali, esperando", relatou o diário. O escândalo envolvendo Temer também aparecia nesta manhã no Google Trends da Argentina e dos Estados Unidos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos