Partido de May lança manifesto e defende ser duro em 'Brexit'

LONDRES, 18 MAI (ANSA) - Durante a campanha para as eleições do próximo mês, o Partido Conservador da premier Theresa May lançou um manifesto nesta quinta-feira (18) pregando um "futuro melhor" e mostrando que será duro nas negociações para a saída da União Europeia e com os imigrantes.   

No documento, os "Tories" prometem "reduzir e controlar" as imigrações ao país e, segundo May, em um pronunciamento em Halifax, seu governo quer "reduzir a imigração a níveis sustentáveis".   

"Quando nós sairmos da União Europeia, teremos a capacidade de impor regras no sistema de imigração que não havíamos conseguido estabelecer no passado", ressaltou, destacando que a imigração líquida deve ficar abaixo dos 100 mil.   

Apesar de não estabelecer data para atingir a meta, os britânicos querem equilibrar o número de imigrantes que chegam ao país em relação aqueles que deixam a Grã-Bretanha para trabalhar no exterior.   

De acordo com a líder britânica, o manifesto quer mostrar que a Grã-Bretanha pode ser melhor através de "um bom e sólido conservadorismo".   

Outro ponto abordado pelo documento dos Conservadores, é que ter "nenhum acordo" com o bloco europeu pelo 'Brexit' "é melhor do que ter um mau acordo", mostrando que sua postura será muito dura com os europeus.   

Segundo May, a ideia é que o seu país "não fique meio fora e meio dentro" da União Europeia, mas sim que haja "um novo contrato entre o governo e seu povo".   

O slogan do lançamento do manifesto é "adiante, juntos" e ressalta que o Reino Unido viverá uma nova era de prosperidade assim que deixar a UE.   

Além de frear a imigração, o documento ainda ressalta que um novo governo de May dará um novo impulso para a economia, combaterá as "divisões sociais" e dará uma resposta a população preocupada com seu futuro e seus direitos.   

Apesar das eleições estarem marcadas para o dia 8 de junho, o Partido Conservador tem ampla vantagem de acordo com as pesquisas eleitorais. No último levantamento do YouGov, 45% dos britânicos pretendem votar nos "Tories" e 32% no Partido Trabalhista, de Jeremy Corbyn.   

May antecipou as eleições, que estavam marcadas para 2020, para reforçar sua presença nas negociações do Brexit com a União Europeia. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos