Temer volta atrás e desiste de suspender inquérito

SÃO PAULO, 22 MAI (ANSA) - A defesa do presidente Michel Temer desistiu de pedir a suspensão do inquérito aberto contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF), voltando atrás no recurso anunciado em rede nacional no último sábado (20).   


Há dois dias, os advogados do peemedebista haviam solicitado que o STF interrompesse a investigação enquanto o áudio da conversa com Joesley Batista, dono do frigorífico JBS, no Palácio do Jaburu não passasse por perícia.   


O relator do caso, ministro Edson Fachin, decidira então levar o pedido a plenário, em sessão que estava marcada para a próxima quarta-feira (24), mas a presidente da corte, Cármen Lúcia, havia decidido adiá-la até que a análise da gravação fosse concluída.   


Segundo o advogado Gustavo Guedes, citado pelo jornal "O Estado de S. Paulo", a defesa se sentiu atendida com a realização da perícia do áudio. "O presidente quer que esse assunto seja resolvido o mais rápido possível", declarou. A defesa alega que a gravação tem cerca de 70 pontos de "obscuridade".   


Temer é investigado pelo STF por corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa. De acordo com a delação de Joesley, o presidente teria dado aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha, sido conivente com tentativas de obstruir investigações por parte do empresário e recebido pelo menos R$ 15 milhões em propina, dos quais R$ 1 milhão teria ido para seu próprio bolso, e não para campanhas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos