UE aprova mini-manobra econômica da Itália

ROMA E BRUXELAS, 22 MAI (ANSA) - A Comissão Europeia aprovou nesta segunda-feira (17) a manobra orçamentária adicional elaborada pela Itália para as contas de 2017. Chamada de "manobra bis", a medida foi requerida pela União Europeia à Itália para corrigir pontos no orçamento. "Foi confirmado que a Itália adotou medidas adicionais solicitadas para seu orçamento em 2017 e, portanto, não são necessários outros ajustes para respeitar as regras de débito", afirmaram os especialisras de Bruxelas. A chamada "manobra bis" foi promovida pelo governo do premier Paolo Gentiloni e gira em torno de 3,4 bilhões de euros.   

Contendo mais de 60 itens, a manobra prevê mudanças em setores da economia e no recolhimento de taxas e impostos. De acordo com a Comissão, para que tudo ocorra como o previsto, a Itália deverá se esforçar para aplicar exatamente as reformas, desde a judiciária até a de baixa renda, incluindo a implantação da lei de concorrências. A UE também sugeriu que o governo italiano mantenha impostos baixos para os setores produtivos, incentivando o crescimento, e reintruza o imposto sobre o primeiro imóvel a contribuientes de alta renda. Isso porque, segundo a UE, em 2018 a Itália deverá fazer um esforço extra para segurar o crescimento e garantir o balanço das contas. A Comissão comentou ainda que, apesar das reformas descritas no Programa Nacional de Reformas (PNR) serem "suficientemente ambiciosas", a "ausência de detalhes sobre prazos de adoção e calendários limita a sua credibilidade". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos