Pizzolato é autorizado a mudar para regime semiaberto

SÃO PAULO, 31 MAI (ANSA) - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, autorizou no fim desta quarta-feira (31) que o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato passe do regime prisional fechado para o semiaberto.   


Com isso, ele está autorizado a sair do presídio da Papuda, em Brasília, para trabalhar durante o dia e precisa retornar para dormir na prisão. Em 2016, Pizzolato já havia pedido ao STF para mudar de regime, alegando que ele já havia cumprido um sexto da pena.   


Segundo o ministro, o ex-diretor de marketing cumpre todos os requisitos para a progressão de pena previstos em lei. Barroso ainda aceitou parcelar a multa imposta pela Justiça, no valor de R$ 2 milhões.   


Pizzolato foi condenado em 2013 a 12 anos e sete meses de prisão por crimes de corrupção passiva,lavagem de dinheiro e peculato durante o julgamento do Mensalão.   


No entanto, ele fugiu para a Itália e só foi detido pelas autoridades italianas em fevereiro de 2014 - sendo extraditado após uma longa batalha judicial em outubro de 2015. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos