Justiça francesa abre investigação contra ministro de Macron

PARIS, 1 JUN (ANSA) - A Procuradoria de Brest, na região francesa da Bretanha, anunciou que abriu nesta quinta-feira (1) uma investigação preliminar contra o ministro da Coesão Territorial, Richard Ferrand.   

O anúncio de abertura de investigação vem cerca de uma semana após o procurador Eric Mathais ter rejeitado outro pedido de análise.   

Em nota, o representante da Justiça afirmou que a ação "tem como objetivo o recolhimento de cada elemento que possa permitir uma análise completa dos fatos e da busca de uma eventual relevância penal em matéria de crime contra a propriedade e a não observação da correção e das regras das cooperativas".   

O caso contra Ferrand foi noticiado pela imprensa francesa nas últimas semanas e apontam que o agora ministro teria beneficiado sua esposa em uma transação imobiliária em 2011, enquanto era o responsável pelo fundo de seguros de saúde Mutuelles de Bretagne.   

Apesar da abertura do processo, o governo do presidente Emmanuel Macron afirmou que manterá Ferrand no cargo, a não ser que ele seja formalmente acusado de algum crime. O anúncio da abertura de investigação vem no dia em que o novo presidente francês, empossado no dia 14 de maio, lançou um programa sobre a ética na política. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos