Temer se reunirá com Alckmin para evitar debandada tucana

SÃO PAULO, 02 JUN (ANSA) - O presidente Michel Temer deve se reunir neste fim de semana com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para tentar evitar uma debandada do PSDB do governo federal.   


Temer embarcou para a capital paulista no fim da tarde desta sexta-feira (6), e a reunião com o tucano pode ocorrer ainda nesta noite. A cúpula do partido vem sendo pressionada pela base para abandonar o governo e evitar novos desgastes para sua imagem.   


Na próxima segunda (5), o diretório do PSDB em São Paulo fará uma reunião para debater um eventual desembarque, e o objetivo de Temer é justamente convencer Alckmin a evitar a ruptura. Se perder o apoio dos tucanos, o presidente terá sua governabilidade ameaçada.   


O PSDB possui quatro ministros no governo Temer: Bruno Araújo (Cidades), Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Luislinda Valois (Direitos Humanos), sendo que o primeiro chegou a ameaçar entregar o cargo, mas acabou recuando.   


Alckmin vem dando sinais públicos de apoio ao peemedebista, porém seu nome já circulou no noticiário como possível candidato em uma eventual eleição indireta para a Presidência.   


A reunião entre o chefe de Estado e o governador acontecerá em meio à repercussão da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente afastado do PSDB, Aécio Neves, por corrupção passiva e obstrução de Justiça.   


O caso refere-se à delação do dono da JBS, Joesley Batista, a quem o senador tucano pediu R$ 2 milhões para supostamente pagar sua defesa na Operação Lava Jato. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos