Vaticano chama decisão de Trump sobre clima de 'desastre'

ROMA, 2 JUN (ANSA) - "Um desastre para a humanidade e para o planeta", é assim que o chanceler da Pontifícia Academia das Ciências, Marcelo Sánchez Sorondo, definiu a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de deixar o Acordo de Paris da última quinta-feira (1º). Segundo o católico em entrevista à emissora "Blue Radio", a retirada dos EUA do principal tratado sobre o clima em nível mundial "é ir contra o que o Papa disse, que se baseia na [encíclica sobre o meio-ambiente] 'Laudato Si' sobre o consenso científico, e por isso, [também ir] contra a ciência". De acordo com Sorondo, a "terrível decisão" de Trump pode servir como um péssimo exemplo para os outros países. Para o monsenhor, aliás, "o que move o presidente norte-americano são os grupos petroleiros que o apoiaram na campanha eleitoral e que têm influência sobre ele". Segundo o chanceler, estes grupos são os mesmos que "já acusavam o Papa deste tema e que não estão interessados no clima". "Aqui há uma reação que não é racional, no sentido de que não é científica e que foi feita apenas pelo interesse econômico", afirmou Sorondo. Já a posição europeia agradou o Vaticano e certamente Francisco.   

O bloco permaneceu firme da defesa do Acordo de Paris. "A Europa deve preencher o vazio que os Estados Unidos está deixando e ser um líder nesta situação. É a hora da Europa, apoiada pela China [e pelos outros países da] Ásia", concluiu o monsenhor. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos