Turquia inicia processo para retirar cidadania de Gülen

INSTAMBUL, 5 JUN (ANSA) - O Ministério do Interior da Turquia anunciou nesta segunda-feira (5) que emitiu uma ordem para retirar a cidadania de 130 fugitivos, incluindo o clérigo Fethullah Gülen, acusado de planejar uma tentativa de golpe de Estado em julho do ano passado.   

Segundo o governo, os 130 cidadãos, que estão no exterior, serão privados de sua cidadania caso não retornem ao país em até três meses.   

Além de Gülen, dois deputados pró-curdos da Turquia, Tugba Hezer Ozturk e Faysal Sariyildiz, que estariam na Europa, são alvos da iniciativa. O clérigo, que mora nos Estados Unidos desde o final de 1990, é acusado de ser o idealizador da tentativa de golpe em 15 de julho.   

Após o fracasso da iniciativa, as autoridades turcas já prenderam cerca de 50 mil pessoas e mais de 100 mil foram destituídas ou suspensas de seus cargos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos