Leilão de obras de Rockefeller pode arrecadar valor recorde

NOVA YORK, 8 JUN (ANSA) - Uma coleção de arte de David Rockefeller, o banqueiro e filantropo bilionário morto em março, irá a leilão no próximo ano, informou a casa de leilões Christie's nesta quarta-feira (7).   


Entre porcelanas chinesas, pinturas, móveis e objetos decorativos, cerca de 2 mil itens serão oferecidos em uma série de vendas que terá toda a renda alcançada revertida para dezenas de instituições de caridades. A iniciativa é uma das promessas de Rockefeller de destinar a maior parte de sua riqueza a causas culturais, educativas, médicas e ambientais.   


De acordo com uma estimativa preliminar, com a venda dos objetos, a arrecadação poderá chegar até US$500 milhões, o valor mais alto que um leilão já conseguiu. Até o momento, o recorde é da coleção da Yves Saint Laurent, que atingiu US$484 milhões.   


Rockefeller era o único neto ainda vivo do fundador da Standard Oil, John D. Rockefeller. Ele morreu aos 101 anos de idade e era o patriarca de uma das famílias mais famosas e influentes dos Estados Unidos. Ele e sua esposa, Peggy, já falecida, eram colecionadores notórios de obras de arte.   


"Temos orgulho de atender o desejo de meu pai de compartilhar com o mundo a arte e os objetos que ele e minha mãe colecionaram ao longo de uma vida juntos e usá-los como uma maneira de continuar o longo legado de filantropia da família Rockefeller estabelecido inicialmente por John D. Rockefeller", disse David Rockefeller Junior em um comunicado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos