Após revés em eleições, May sofre pressão para renunciar

LONDRES, 9 JUN (ANSA) - A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, venceu as eleições de ontem (8), mas perdeu a maioria absoluta que tinha na Câmara dos Comuns. Pressionada, a premier garantiu hoje (9) que não renunciará ao cargom apesar do desfavorecimento no Parlamento. O Partido Consevador de May conseguiu pouco mais de 315 deputados nas eleições gerais, número abaixo dos 326 necessários para manter a maioria parlamentar. A premier, que assumiu o governo em julho de 2016 para liderar o processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE), já está sofrendo pressões para renunciar. "May queria garantir a estabilidade, mas, em vez disso, trouxe caos ao país", disse o parlamentar Manfred Weber, líder do Partido Popular. As eleições de ontem foram convocadas de maneira antecipada pela própria May em abril, justamente para fortalecer seu governo e garantir o apoio dos britânicos na saída da UE. Naquela época, as pesquisas eleitorais apontavam uma fácil vitória dos conservadores, mas o cenário mudou nos últimos meses. Sem a maioria na Câmara dos Comuns, May é forçada a tentar formar um governo de coalizão, o que pode enfraquecê-la nas negociações com a União Europeia. De acordo com fontes locais, a premier deverá anunciar seus novos ministros ainda nesta sexta-feira. Reação - Líderes europeus tentaram manter a imparcialidade diante da crise política britânica. O porta-voz do governo da Alemanha, Ulrike Demmer, comentou que "os britânicos notificaram em 29 de março de 2017 sua vontade de sair da UE e, desde então, vale o prazo de dois anos. Isso não mudará em nada", garantiu. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos