Itália rejeita pedido de Roma para restringir imigrantes

ROMA, 14 JUN (ANSA) - O Ministério do Interior da Itália rejeitou hoje (14) o pedido da prefeita de Roma, Virginia Raggi, de impor medidas de restrição ao acesso de imigrantes e refugiados à capital. "Não há nenhuma emergência social", alegou o Palácio do Viminale, contradizendo o argumento apresentado ontem (13) por Raggi, membro do partido Movimento 5 Estrelas (M5S). De acordo com dados do governo, em Roma há atualmente menos estrangeiros do que o previsto no plano de imigração criado pelo ministro do Interior, Marco Minniti.   

O governo estabelecera o acolhimento de até 7.250 imigrantes na capital italiana, que está com 4.694 estrangeiros. Destes, 2.367 estão sendo atendidos pelo Sistema de Proteção aos Solicitantes de Asilo e Refugiados (Sprar), rede composta por entidades locais e ONGS. O restante, 2.327 pessoas, está sob gestão dos Centros de Acolhimento Extraordinários da Prefeitura (CAS). A prefeita de Roma, porém, disse que a cidade não tem como receber mais imigrantes e refugiados, o que "elevaria a tensão social". Em uma carta, Raggi argumentou que "Roma estava submetida a uma forte pressão migratória". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos