Dados pessoais de 60% da população dos EUA vazam na web

WASHINGTON, 20 JUN (ANSA) - Dados pessoais e opiniões políticas de quase 200 milhões de eleitores dos Estados Unidos, o que corresponde a 62% da população total norte-americana, foram vazados acidentalmente na internet por uma empresa de marketing contratada pelo Partido Republicano e que trabalha para a equipe do presidente Donald Trump. A Deep Root Analytics divulgou, por engano, informações como data de nascimento, endereço, número de telefone, religião e posicionamento sobre assuntos polêmicos (aborto, porte de arma, células-tronco, etc.) de 198 milhões de eleitores.   

Os dados tinham sido coletados através de redes sociais, fontes oficiais e comitês políticos. Uma cópia do banco de informações foi encontrada na web na semana passada pelo analista de riscos cibernéticos Christ Vickery e, de acordo com especialistas, ainda estaria disponível através de um link de servidor da Amazon Cloud. "Assumimos toda a responsabilidade da situação. Acreditamos que fomos hackeados", disse o fundador da empresa, Alex Lundry. Os nomes dos arquivos vazados indicam que os dados seriam usados por entidades do Partido Republicano nos EUA, as quais pretendiam formar um perfil para cada eleitor. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos