Johnny Depp faz piada com possível assassinato de Trump

ROMA, 23 JUN (ANSA) - O ator norte-americano Johnny Depp causou uma polêmica nesta sexta-feira (23) ao fazer uma piada sobre um possível assassinato do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante discurso no festival britânico Glastonbury.   


"Podemos trazer Trump aqui?", perguntou Depp às pessoas que participavam de uma exibição especial do seu filme "O Libertino", de 2004. Após ser questionado se o republicano precisaria de reabilitação, o ator disse achar que "ele precisa de ajuda".   


Em seguida, Depp causou mais polêmica. "Qual foi a última vez que um ator assassinou o presidente?", ressaltou ele se referindo à morte de Abraham Lincoln em 1865. "Talvez seja a hora. Isto vai estar na imprensa e vai ser horrível, mas gosto de vocês serem parte disso", disse o ator, de 54 anos, para a plateia. A reação das pessoas foi um misto de vaias e aplausos de incentivo. "Eu quero esclarecer que eu não sou um ator, eu minto para viver", completou o astro de "Piratas do Caribe".   


Johnny Depp é um dos atores norte-americanos que mais criticam o governo de Trump. No ano passado, ele participou de um programa de TV, no qual fazia uma sátira com o presidente. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos