Israel proíbe acesso de jovens a Esplanada das Mesquitas

TEL AVIV, 21 JUL (ANSA) - A polícia de Israel adotou hoje (21) medidas de emergência para prevenir incidentes durante as orações tradicionais de sexta-feira. A entrada à Cidade Velha de Jerusalém e à Esplanada das Mesquistas foi permitida apenas a muçulmanos com mais de 50 anos de idade. Também foram criados bloqueios para palestinos da Cisjordânia. Mas as restrições, apesar de polêmicas, não recaem sobre as mulheres, que estão com passagem livre para os locais sagrados aos muçulmanos.   

"Sabemos que os extremistas e terroristas querem infringir a ordem pública e provocar violência", disse a polícia israelense, que já prendeu suspeitos perto de Latrun, a 20 quilômetros de Jeruslaém. A mídia local, porém, denunciou que entre os detidos há expoentes políticos palestinos, como Hatem Abdel Qader, o líder local do al-Fatah, e Adnan Ghaith. O movimento Al-Fatah e o Hamas tinham convocado protestos para esta sexta-feira contra a instalação por parte de Israel de um detector de metais na entrada da Esplanada das Mesquistas.   

Devido a isso, as orações desta sexta-feira terminaram em um clima de tensão e com a polícia tentando dispersar muçulmanos, sendo que alguns se feriram com disparos de balas de borracha e de gás lacrimogêneo. Ontem, a zona foi palco de vários incidentes, mas o pior deles ocorreu exatamente na sexta-feira passada (140), quando um ataque cometido por três árabes israelenses na Esplanada das Mesquistas deixou dois policiais mortos.   

O local ficou fechado por dois dias e, ao ser reaberto, Israel instalou os detectores de metal. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos