Justiça sequestra refinarias de Lukoil e Esso em Siracusa

SIRACUSA, 21 JUL (ANSA) - A Justiça da Itália determinou nesta sexta-feira (21) o sequestro de três refinarias do polo petroquímico de Siracusa, na ilha da Sicília, após denúncias de poluição do ar feitas por cidadãos e movimentos ambientalistas.   

As plantas interditadas pertencem à Esso, marca da multinacional norte-americana de petróleo ExxonMobil, e à russa Lukoil.   

Segundo a Procuradoria da República em Siracusa, elas deram uma "significativa contribuição para a piora da qualidade do ar por conta de suas emissões".   

Em seu despacho, o juiz de inquérito preliminar responsável pelo caso condiciona a restituição das unidades à "imposição de requisitos que permitam sua adaptação às normas técnicas vigentes". A Justiça deu um prazo de 15 dias para as empresas se adequarem.   

Por meio de uma nota, a filial italiana da Esso informa que o sequestro, tal qual foi determinado, permite o funcionamento normal da refinaria. "A Esso Italiana está convencida de ter operado no respeito às normas vigentes e está pronta para colaborar com as autoridades competentes", diz o comunicado.   

Já a Isab, subsidiária da Lukoil no polo de Siracusa, declara que sempre se comportou "em aderência às autorizações" que foram dadas à empresa. "Estamos ainda buscando entender os elementos que nos são atribuídos", afirma. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos