Apesar de seca, temporal mata 2 pessoas no centro da Itália

GIULIANOVA, 25 JUL (ANSA) - Enquanto o sul da Itália enfrenta incêndios em série e uma das piores secas dos últimos anos, o centro e o norte do país se depararam nesta terça-feira (25) com uma onda de mau tempo que já provocou pelo menos duas mortes.   

Da central região de Abruzzo até o setentrional Vêneto, diversas cidades foram atingidas por tempestades, trombas d'água, ventanias e chuvas de granizo, em pleno verão europeu, com as temperaturas chegando a 40ºC em muitas zonas da península.   

No litoral de Giulianova, em Abruzzo, um pesqueiro foi possivelmente atingido por uma tromba d'água e acabou afundando, deixando seus dois ocupantes mortos. Os corpos das vítimas foram encontrados a cerca de duas milhas marítimas da costa.   

Outros marinheiros que navegavam pela região falaram em ventos de 55 nós (101,8 km/h) e ondas entre três e cinco metros de altura. Muitas embarcações tiveram dificuldades para voltar ao porto de Giulianova.   

Já em Marcas, também na Itália central, uma praia na cidade de Grottammare ficou coberta de gelo após uma chuva de granizo, contrastando com as imagens de aridez que continuam chegando do sul e do centro-oeste do país, inclusive da capital Roma, que corre o risco de passar por um racionamento de água.   

Tempestades também se abateram sobre a província de Veneza, no nordeste italiano, com granizo e ventanias em cidades como Mira, Jesolo e Dolo. Em Alessandria e Asti, no Piemonte, os bombeiros tiveram de entrar em ação para conter danos provocados pelos temporais.   

Segundo a Confederação Nacional dos Cultivadores Diretos (Coldiretti), algumas vinícolas da região chegaram a perder 70% de sua produção. "O granizo é a calamidade mais temida pelos agricultores nesta época do ano porque provoca danos irreparáveis", disse o presidente da entidade em Alessandria, Roberto Paravidino.   

Enquanto isso, de Roma para o sul da península, o cenário continua sendo de seca e incêndios diários. Nesta terça, focos de fogo foram registrados até em bairros periféricos da capital e fizeram a prefeita Virginia Raggi cobrar ajuda do governo nacional. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos