Venezuela registra mais mortes e Avianca suspende voos

CARACAS, 27 JUL (ANSA) - Em uma nova greve geral de dois dias, a Venezuela contabilizou mais mortos nos protestos de ontem (26) contra o presidente Nicolás Maduro, elevando para 104 a cifra total de vítimas em quatro meses de confrontos entre oposição e governo. Há o registro de três mortos no primeiro dia da greve. Um deles seria um adolescente baleado em um protesto no estado de Miranda. O jovem foi identificado como Jean Carlos Aponte, de 16 anos. O primeiro dia da nova greve geral terminou ainda com quatro feridos, também por armas de fogo, e 97 pessoas presas. Já o segundo dia foi iniciado hoje com confrontos em várias áreas do país, o que pode deixar o balanço mais sangrento nas próximas horas.   

A companhia aérea Avianca anunciou que, a partir de hoje, suspenderá seus voos para a Venezuela. Há 60 anos, a empresa mantém linhas regulares para o país, mas, agora, a companhia alegou "limitações operativas e questões de segurança". A oposição e parte da população é contrária à proposta de Maduro de reescrever a Constituição da Venezuela. O presidente, sucessor político de Hugo Chávez, convocou para o próximo domingo (30) a eleição da Assembleia Constituinte. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos