Amatrice 'renasce' com restaurantes e mira Unesco

AMATRICE, 29 JUL (ANSA) - Em um dia de "renascimento" para Amatrice, cidade devastada por um terremoto em 24 de agosto de 2016, o governo da Itália anunciou neste sábado (29) que o maior símbolo da região, o molho à amatriciana, será candidato a Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco.   

A notícia foi dada pelo ministro das Políticas Agrícolas do país, Maurizio Martina, durante a inauguração do novo polo de restaurantes de Amatrice, que reúne estabelecimentos destruídos pelo tremor de terra de magnitude 6.0 na escala Richter ocorrido no ano passado.   

"É nossa intenção candidatar a tradição amatriciana a patrimônio da Unesco em 2018, ano que, como governo, decidimos dedicar à comida italiana", declarou Martina.   

O molho, geralmente usado em espaguetes, é um dos mais tradicionais da gastronomia do país da bota e leva os principais produtos da região, como guanciale (bochecha de porco) e queijo pecorino, além de tomate, azeite de oliva e vinho branco.   

Famosa no mundo todo, a receita sempre foi um atrativo para turistas em Amatrice, que, apesar de ter apenas 2,6 mil habitantes antes do terremoto, abrigava dezenas de restaurantes especializados em seu prato mais célebre.   

Oito deles farão parte da "Area Food", uma estrutura de 2 mil metros quadrados desenvolvida pelo arquiteto Stefano Boeri e criada para reunir e promover uma tradição que quase se perdeu com o sismo de 24 de agosto.   

Os espaços vão de 95 a 400 metros quadrados, de acordo com aquilo que foi pedido por cada restaurante. O maior deles é ocupado pelo "Ristorante Roma", que ficava no histórico hotel homônimo, levado ao chão pelo terremoto.   

"Para mim, é um renascimento. Fiquei sob os escombros e depois internado por 40 dias, entre a vida e a morte", disse o dono do "Roma", Alessio Bucci.   

"É um sinal de grande esperança porque as pessoas estão voltando e os turistas também poderão voltar. Estamos demonstrando que é possível. É duro, mas é possível. E essa é a mensagem mais bela", reforçou o governador da região do Lazio, Nicola Zingaretti.   

Amatrice foi a cidade mais atingida pela série de terremotos iniciada em 24 de agosto. Das 333 vítimas causadas pela sequência sísmica, que continua ativa, 238 morreram no município. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos