Conflitos marcam Constituinte, mas Caracas fala em 'calma'

CARACAS, 30 JUL (ANSA) - Um homem que manifestava contra a Assembleia Constituinte de Nicolás Maduro foi morto neste domingo (30) em Barquisimeto, capital do estado venezuelano de Lara, no centro-oeste do país.   

A notícia foi dada pela Proteção Civil da cidade, que identificou a vítima como Luis Zembrano, de 43 anos, atingido por um disparo na cabeça enquanto participava de um protesto antigoverno. Desde a última madrugada, seis pessoas já morreram em manifestações contrárias à Constituinte, cinco delas antes mesmo da abertura das urnas. Além disso, um candidato chavista foi assassinado a tiros dentro de sua própria casa, em Ciudad Bolívar, nordeste da Venezuela, na noite de sábado (29).   

Na capital Caracas, foram registrados diversos confrontos entre manifestantes e as forças de segurança do governo, que reprimem atos com gás lacrimogêneo e balas de borracha.   

Já para o ministro da Defesa Vladimir Padrino López, o ambiente no país é de "calma total". "A eleição caminha muito bem", declarou, acrescentando que "99% dos venezuelanos" estão votando. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos