EUA não quer derrubar Kim Jong-un, diz secretário de Estado

WASHINGTON, 01 AGO (ANSA) - Apesar da retórica adotada pelo presidente Donald Trump, o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, afirmou nesta terça-feira (1º) que o país não quer a derrubada do governo da Coreia do Norte e que espera até "dialogar" com Pyongyang em "algum momento".   

A declaração foi dada durante uma coletiva de imprensa na sede do Departamento de Estado, em Washington, quatro dias depois de o regime de Kim Jong-un ter testado um míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês) pela segunda vez.   

"Não buscamos uma troca de regime, não buscamos um colapso do regime, não buscamos uma aceleração na reunificação da península, não buscamos uma desculpa para enviar nossas tropas ao paralelo 38 N [linha imaginária que divide as duas Coreias]", garantiu Tillerson.   

Em seguida, o secretário de Estado afirmou que os EUA não são inimigos da Coreia do Norte, mas ressaltou que o país representa uma "ameaça inaceitável". "Esperamos que, em algum momento, eles comecem a entender isso, e gostaríamos de sentar e ter um diálogo com eles", acrescentou.   

A escalada da tensão na península da Coreia já vem desde o início do ano, com os recorrentes testes balísticos efetuados por Kim Jong-un e as trocas de ameaças entre Pyongyang e Washington. Após o lançamento do último míssil intercontinental, os EUA realizaram exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul e deslocaram dois bombardeiros para a região. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos