Turquia começa a julgar quase 500 acusados de planejar golpe

ANCARA, 01 AGO (ANSA) - A Turquia começou nesta terça-feira (1) um mega julgamento contra 486 pessoas acusadas de participarem ativamente da fracassada tentativa de golpe contra o presidente Recep Tayyip Erdogan em 15 de julho de 2016.   

Entre os julgados de hoje em Ancara estão generais e pilotos de caças F16, que teriam ordenado o bombardeio contra prédios públicos, além do clérigo Fethullah Gulen, que atualmente mora nos Estados Unidos, e que é acusado pelo governo de ser a "mente" que planejou toda a ação.   

Também serão julgados o teólogo Adil Oksuz, um empresário proeminente do país, Kemal Batmaz, e o ex-chefe das Força Aérea Akin Ozturk.   

Muitos dos quase 500 acusados correm o risco de pegar a pena de prisão perpétua pelos supostos crimes e, atualmente, 461 já estão detidos em presídios. Eles chegaram ao local do julgamento escoltados por dezenas de agentes do governo Erdogan e foram colocados em fila.   

Em frente ao tribunal, dezenas de pessoas se reuniram para celebrar o julgamento e pedir que o país aprove a reintrodução da pena de morte para os acusados, que foi abolida em 2004.   

Ao todo, a fracassada tentativa de golpe deixou quase 250 civis mortos em menos de cinco horas de ação militar.   

Esse é o terceiro grande julgamento contra acusados do golpe. Em maio, quase 200 pessoas foram condenadas assim como ocorreu em fevereiro, quando cerca de 330 pessoas foram julgadas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos