Procurador especial convoca grande júri para 'caso Rússia'

WASHINGTON, 03 AGO (ANSA) - O procurador especial Robert Mueller convocou um grande júri em Washington para investigar as suspeitas de interferência da Rússia nas eleições norte-americanas de 2016, em um sinal de que seu inquérito está ganhando corpo e entrando em uma nova fase.   

A informação é do diário "The Wall Street Journal", que diz que o colegiado começou a trabalhar recentemente. Por sua vez, a emissora "CNN", citando uma fonte anônima, afirma que os primeiros mandados do grande júri já foram emitidos.   

Eles fariam referência ao encontro de Donald Trump Jr., primogênito do presidente, com uma advogada russa em junho do ano passado. Acompanhado do genro do magnata, Jared Kushner, e de seu ex-chefe de campanha, Paul Manafort, Trump Jr.   

comparecera à reunião acreditando que Natalia Veselnitskaya tinha informações comprometedoras sobre a democrata Hillary Clinton.   

Mueller foi nomeado para comandar o inquérito após a demissão do então diretor do FBI, James Comey, em maio passado, e também investiga um suposto conluio entre a equipe do presidente dos EUA e funcionários do Kremlin.   

Segundo o "WSJ", o grande júri é uma "poderosa ferramenta investigativa" que permite ao procurador obter documentos, convocar testemunhas sob juramento e até proferir acusações.   

Também é um passo essencial antes de eventuais indiciamentos, embora seja cedo para dizer se isso já está no horizonte de Mueller. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos