Investigado, vice-presidente do Equador perde poderes

ROMA, 4 AGO (ANSA) - Investigado e pressionado pelas denúncias de corrupção, o vice-presidente do Equador, Jorge Glas, perdeu seus poderes por odem do presidente equatoriano e companheiro de chapa, Lenín Moreno.   

O sucessor de Rafael Correa retirou Glas de suas funções nos setores produtivos e tributários, além do encargo de coordenar a reconstrução de uma área destruída por um terremoto em abril de 2016.   

Mesmo com a demanda do presidente equatoriano, Glas não pretende renunciar ao cargo. "Sou o vice-presidente eleito e vou terminar o meu mandato. Com ou sem funções, continuarei trabalhando", disse.   

Glas afirmou que não pretende conspirar contra Moreno nem gerar instabilidade no país. Entretanto, acusou o presidente de "contrariar totalmente" os princípios do partido.   

Denúncia- Vice-presidente entre 2013 e 2017, Glas enfrenta acusações de supostamente estar envolvido no escândalo do caso Odebrecht.   

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a Odebrecht pagou às autoridades locais US$ 33 milhões de propinas entre 2007 e 2016. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos