Procuradores venezuelanos ouvirão João Santana no Brasil

ROMA, 4 AGO (ANSA) - O Ministério Público da Venezuela enviou dois procuradores ao Brasil para ouvir o marqueteiro João Santana e sua mulher, Mônica Moura, para obter informações sobre denúncias de que funcionários chavistas receberam subornos da construtora Odebrecht.   

No mês de março, Mônica confirmou à Procuradoria-Geral da República (PGR) que ela e seu marido receberam US$ 11 milhões em dinheiro vivo para montar a campanha de Hugo Chávez à Presidência em 2012.   

Ainda segundo ela, a quantia da campanha do líder bolivariano, morto em 2013, foi entregue pelo atual presidente venezuelano, Nicolás Maduro, que, na época, era chanceler. Moura ainda confirmou que Maduro "exigiu que a maior parte dos pagamentos referentes à campanha de reeleição fosse feita com recursos não declarados", sendo que estes pagamentos seriam feitos pela Odebrecht e pela Andrade Gutiérrez.   

O envio dos representantes foi determinado pelo MP venezuelano, comandado pela procuradora-geral Luisa Ortega Díaz. Além de tentarem obter provas para processar os funcionários e ex-funcionários chavistas, os procuradores também buscam elementos sobre o suposto financiamento ilegal das campanhas eleitorais pela Odebrecht. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos