'Crise do tiramisù' na Itália ganha novo capítulo

MONTEBELLUNA, 07 AGO (ANSA) - O governador do Vêneto, Luca Zaia, colocou nesta segunda-feira (7) mais um ingrediente na "crise diplomática" sobre a origem do tiramisù, um dos doces mais famosos da gastronomia italiana, e cobrou a imediata revogação do decreto que reconhece a região de Friuli-Veneza Giulia como origem da sobremesa.   

A polêmica começou quando o governo friulano conseguiu incluir na lista dos Produtos Agroalimentares Tradicionais (PAT), elaborada pelo Ministério das Políticas Agrícolas da Itália, uma certificação que estabelece essa região do nordeste do país como criadora do tiramisù. A decisão irritou o vizinho Vêneto, para quem o doce nasceu na cidade de Treviso.   

Em entrevista nesta segunda-feira, Zaia disse que o reconhecimento da "paternidade" da sobremesa pela região de Friuli-Veneza Giulia é "uma vergonha". "Não é legítimo que seja promulgado um decreto sem se escutar as outras partes", declarou o governador.   

O decreto sobre a origem do tiramisù foi promulgado no último dia 29 de julho, e Zaia pede sua revogação imediata. "Do contrário, o impugnaremos", garantiu. O reconhecimento se baseou em um livro que aponta as cidades de Gorizia e Údine, em Friuli-Veneza Giulia, como "mães" do célebre doce feito com mascarpone e café.   

No entanto, por meio de uma nota, o Ministério de Políticas Agrícolas disse nesta segunda-feira que o decreto não impede que o Vêneto também peça o reconhecimento da autoria do tiramisù.   

"Até este ano, nunca havia sido pedida a inscrição dessa receita por parte de nenhuma região", afirma o comunicado. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos