Tenista italiana Sara Errani é suspensa após doping

ROMA, 07 AGO (ANSA) - A tenista italiana Sara Errani, atual número 98 do ranking da WTA, foi suspensa por dois meses após ter testado positivo para a substância letrozole em um exame antidoping.   


O anúncio foi feito nesta segunda-feira (7) pela Federação Internacional de Tênis (ITF), e o gancho começou a contar a partir do dia 3 de agosto. Sendo assim, Errani voltará às quadras depois de 3 de outubro.   


A italiana foi flagrada com o hormônio letrozole, substância proibida pela Agência Mundial Antidoping (Wada) e que costuma ser usada no tratamento contra o câncer de mama, em um exame surpresa realizado no último dia 16 de fevereiro.   


"Nunca ingeri, em minha vida e durante minha carreira, nenhuma substância proibida. Desde o dia em que me tornei profissional, segui pontualmente o programa da Wada", garantiu Errani em um texto publicado no Twitter.   


Segundo a tenista, o letrozole está presente em um remédio que sua mãe toma desde 2012, após uma cirurgia para remover um tumor no seio. "Sendo assim, [a substância] está presente dentro dos muros domésticos", acrescentou a italiana, que acredita em uma "acidental contaminação dos alimentos" comidos dentro da casa da família.   


Ainda assim, a explicação não foi suficiente para Errani convencer a ITF sobre sua inocência. A tenista também perderá todos os pontos conquistados entre 16 de fevereiro e 3 de agosto de 2017.   


Com 30 anos de idade, Errani é uma das principais tenistas italianas da atualidade e tem nove títulos no circuito da WTA, além de uma final em Roland Garros e uma semifinal no Aberto dos Estados Unidos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos