Maradona diz que é 'soldado' de Maduro contra 'imperialismo'

BUENOS AIRES, 8 AGO (ANSA) - A lenda do futebol argentino, Diego Maradona, enviou uma mensagem de apoio ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, oferecendo-se como um "soldado" na luta contra o imperialismo".   


Assinada também pela sua mulher, Rocío Oliva, o ex-jogador publicou em seu Facebook a seguinte declaração. "Somos chavistas até a morte. E quando Maduro ordenar, estou vestido de soldado para uma Venezuela livre, para lutar contra o imperialismo e aqueles que querem se apoderar de nossas bandeiras, que é o mais sagrado que temos. Viva Chávez! Viva Maduro! Viva a revolução!".   


Maradona havia apoiado Maduro nas eleições de 2013, quando chegou a participar de atos de campanha. O astro argentino também apoiou muitos líderes da esquerda latina-americana, como o ex-líder venezuelano Hugo Chávez e a ex-presidente Dilma Rousseff. Além disso, Maradona possui em seu braço direito uma tatuagem com o rosto do guerrilheiro Ernesto Che Guevara e disse que Fidel Castro era "como um pai" para ele.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos