Países condenam 'ruptura da ordem democrática' na Venezuela

SÃO PAULO, 08 AGO (ANSA) - Em reunião em Lima, no Peru, representantes de 13 nações da América aprovaram uma declaração que considera "ilegítima" a Assembleia Constituinte na Venezuela e denuncia a "interrupção da ordem democrática" no país.   

O documento é assinado por Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, Jamaica, México, Panamá, Paraguai e Peru, que também manifestaram apoio à Assembleia Nacional, que é dominada pela oposição e cujos poderes foram suplantados pela Constituinte.   

O texto ainda expressa uma forte condenação contra as "violações sistemáticas dos direitos humanos e das liberdades fundamentais" na Venezuela, assim como "a violência, a repressão e a perseguição política".   

Por fim, os 13 países se comprometeram a apoiar qualquer "negociação crível" que leve de modo pacífico à "restauração democrática no país". O encontro foi convocado pelo Peru e contou com a participação do ministro brasileiro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes.   

Durante o encontro, o chanceler cobrou da Organização dos Estados Americanos (OEA) a aplicação da Carta Democrática Interamericana para exigir a "pronta restauração do estado democrático de direito" na Venezuela.   

Além disso, Aloysio pediu para as nações participantes da reunião se juntarem a Brasil, Argentina e Peru na "defesa coordenada da independência da Assembleia Nacional e da imunidade dos congressistas venezuelanos". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos