Chelsea Manning posa de maiô vermelho para revista

ROMA, 11 AGO (ANSA) - A soldado transgênero norte-americana Chelsea Manning, libertada após mais de sete anos presa por vazar documentos secretos ao site WikiLeaks, posou de maiô vermelho para a revista "Vogue".   

Pouco mais de dois meses depois de deixar a cadeia, Manning aceitou ser retratada em uma praia pela lendária fotógrafa Annie Leibovitz, para uma reportagem sobre sua nova vida. A imagem foi postada tanto pela revista quanto pela militar nas redes sociais.   

"Acho que é com isso que a liberdade se parece", escreveu a soldado no Twitter. No artigo da "Vogue", Manning, 29 anos, conta que está trabalhando em um livro de memórias e se reacostumando a um mundo que tanto mudou no período em que ela esteve presa.   

"Estamos sentadas na mesma sala, mas olhando nossos celulares constantemente. Antes de eu ir para a cadeia, era uma das únicas pessoas nas redes sociais. Agora todos estão nas redes sociais a todo momento. Acho que essa é a causa de tantas falhas de comunicação, polarização e caos", disse.   

Condenada a 35 anos de prisão por ter vazado centenas de milhares de documentos confidenciais dos Estados Unidos ao WikiLeaks, Manning teve sua pena reduzida para um quinto do total, em um dos últimos atos de Barack Obama como presidente.   

Durante o período na cadeia, ela tentou se suicidar em pelo menos duas ocasiões e mudou de gênero, alterando seu nome de Bradley para Chelsea, além de ter iniciado um tratamento hormonal para mudança de sexo. Sua libertação ocorreu no dia 17 de maio de 2017. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos