PUBLICIDADE
Topo

Pizzolato recebe autorização da Justiça para trabalhar

28/08/2017 16h35

SÃO PAULO, 28 AGO (ANSA) - A Justiça de Brasília autorizou que o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato trabalhe durante o dia enquanto cumpre pena no presídio da Papuda.   


Em 2013, o ítalo-brasileiro foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão no escândalo do Mensalão pelos crimes de formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro. Pizzolato fugiu para a Itália antes de ser julgado e, após um longo processo judicial de extradição, voltou ao Brasil em outubro de 2015.   


O Ministério Público chegou a questionar a proposta de trabalho apresentada à Justiça porque o local onde Pizzolato vai trabalhar, a rádio "OK FM", pertence ao companheiro de cela, o ex-senador Luiz Estevão. No entanto, a juíza Leila Cury, considerou que o benefício "além de ser fundamental para a ressocialização", é "compatível" com o regime semiaberto.   


Em maio deste ano, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, autorizou que Pizzolato passasse do regime prisional fechado para o semiaberto. De acordo com o despacho do ministro, o ex-diretor do BB cumpria todos os requisitos para a progressão de pena previstos em lei. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.