Em comunicado final,Brics condenam protecionismo e Pyongyang

SÃO PAULO, 4 SET (ANSA) - Em um comunicado final, os líderes dos países que compõem o grupo Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) condenaram os novos testes nucleares da Coreia do Norte e também criticaram as "políticas isolacionistas" de alguns países, em uma clara referência ao presidente norte-americano Donald Trump.   


"Expressamos nossa profunda preocupação com a atual tensão e com a prolongada questão nuclear na Península Coreana e enfatizamos que a situação deve ser apenas solucionada por intermédio de meios pacíficos e de diálogo direto entre todas as partes envolvidas", diz o comunicado.   


Iniciada neste domingo (3), a 9ª Cúpula do Brics segue até amanhã (5), mas as reuniões realizadas apenas entre os países-membros já foram encerradas. Nesta terça, participarão dos encontros uma série de nações convidadas como colaboradoras do grupo.   


Outro ponto muito combatido do documento, foi a questão do protecionismo econômico, em uma clara postura de oposição a Trump.   


O texto afirma que "ao notar as incertezas e os riscos que persistem, destacamos a necessidade de estar vigilante contra políticas isolacionistas que pesem sobre as perspectivas de crescimento global e a confiança dos mercados".   


"Destacamos a importância de uma economia global aberta e inclusiva, que permita que todos os países e povos se beneficiem das vantagens da globalização", destaca ainda o documento.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos