Fachin retira sigilo de gravações dos delatores da JBS

SÃO PAULO, 5 SET (ANSA) - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, retirou nesta terça-feira (5) o sigilo de gravações de delatores da JBS, que pertence ao grupo J&F, por considerar a importância pública dos áudios.   


A gravação, que tem mais de quatro horas e registra Joesley Batista e Ricardo Saud, foi entregue nesta segunda-feira (4) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao STF porque continha citações contra o ex-procurador Marcelo Miller, além de um "ministro do STF" e um parlamentar.   


De acordo com Janot, o pedido de sigilo se deu porque havia "comentários sobre a intimidade das pessoas".   


Há a suspeita que Miller tenha ajudado os delatores durante o processo e que alguns dos empresários que fizeram acordo com a justiça ocultaram informações, o que é ilegal. Janot ameaçou rescindir o acordo de delação premiada com a JBS caso as denúncias se comprovem. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos