Espanha garante que 'não haverá referendo na Catalunha'

MADRI, 7 SET (ANSA) - O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, fez um duro ataque ao Parlamento da Catalunha nesta quinta-feira (7) e garantiu que não haverá um referendo separatista no dia 1º de outubro.   

"Esse voto não será feito em nenhuma maneira", disse Rajoy, que complementou afirmando que o presidente da Casa, Carles Puigdemont, fez um "claro e intolerável ato de desobediência às nossas instituições democráticas".   

Rajoy ainda afirmou que o governo, que se reuniu em sessão extraordinária, apresentará um "recurso imediato de inconstitucionalidade" à Corte sobre o texto aprovado ontem (6) pelos catalães e que marca a votação para 1º de outubro.   

Além do governo, a Procuradoria de Madri, através do procurador-chefe José Manuel Maza, anunciou que também entrou com uma ação contra a decisão do governo catalão, afirmando que a convocação de um referendo é "ilegal".   

Até mesmo o líder da oposição a Rajoy, o socialista Pedro Sanchez, confirmou que está apoiando a decisão do governo de impedir a votação na Catalunha.   

No entanto, nesta quinta, os partidos pró-independência da Espanha apresentaram formalmente um projeto de lei, de maneira urgente, que fala sobre a "ruptura" com a Espanha. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos