Florida começa a avaliar danos após furacão Irma

ROMA, 12 SET (ANSA) - A Florida sobreviveu ao Irma, mas enfrentará uma longa e dura batalha a partir de agora para lidar com os danos provocados pelo furacão mais potente a atingir os Estados Unidos na última década. Com inundações, imóveis e árvores desabados e um blackout que atinge 60% da população, a Florida reabiu hoje (12) parte do acesso ao arquipélago de Florida Keys. Moradores e proprietários de imóveis da zona poderão acessar as casas para avaliar os danos causados pela passagem do furacão "Irma". Os aeroportos de Miami e Fort Lauderdale também retomaram as operações parcialmente. Cerca de 60% da população ainda está sem energia elétrica, e especialistas acreditam que o fornecimento pode demorar semanas para voltar ao normal.   

Consequentemente, isso atrasará ainda mais o retorno para casa das pessoas que abandonaram a Florida para buscar refúgio em outras regiões. Os sistemas de transporte, como trens e metrôs, assim como os serviços sanitários, precisam de energia para operar.   

O furacão "Irma" deixou seis mortos na Florida. Apesar de ter perdido força e não ter causado os estragos previstos em Miami, o fenômeno natural que se formou no Atlântico com categoria 5 - a maior na escala de furacões- atravessou o Caribe e deixou um rastro de destruição. Agora, o furacão passa pela Georgia, com menos força e já considerado uma tempestade tropical. Mesmo assim, as autoridades anunciaram uma morte no condado de Worth. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos