Justiça de SP nega habeas corpus a Joesley e Wesley Batista

SÃO PAULO, 15 SET (ANSA) - O Tribunal Regional Federal de São Paulo negou nesta sexta-feira (15) o pedido de habeas corpus realizados pela defesa dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos do grupo J&F.   


De acordo com o documento protocolado, os irmãos alegaram que a prisão de ambos é ilegal. Os dois foram acusados no processo que apura uso de informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro. O crime, conhecido de "insider trading", teria ocorrido entre abril e 17 de maio deste ano.   


Segundo as investigações, o grupo de Joesley e Wesley comprou US$1 bilhão às vésperas da divulgação das gravações da delação premiada e vendeu R$327 milhões em ações da JBS. A compra do dólar gerou um lucros para a empresa, já que a moeda disparou após o vazamento dos áudios da delação premiada.   


Os irmãos estão presos, mas no caso de Joesley, além do mandado de prisão referente a este crime, ele também teve prisão temporária decretada pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), por ter omitido informações durante o seu depoimentos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos