McLaren rompe contrato com Honda e usará motores Renault

ROMA, 15 SET (ANSA) - O contrato de 10 anos da McLaren com a Honda foi rompido nesta sexta-feira (15) pela equipe britânica.   


Faltanto sete anos para terminar o acordo, a rescisão foi motivada pelos diversos problemas mecânicos dos motores da fabricante japonesa.   


Em nota, a McLaren confirmou que, a partir de 2018, usará os motores da Renault, com contrato de duração de dois anos.   


O chefe da McLaren, Zak Brown, comemorou o acordo com a Renault.   


"Como organização, a McLaren sempre trabalhou muito duro para formar parcerias longas com nossos fornecedores. Estamos convencidos de que podemos valorizar a Renault Sport Racing trabalhando juntos para tornar seu motor vencedor", declarou.   


Para evitar que a Honda deixasse a Fórmula 1, os principais chefes da categoria conseguiram um acordo para que a fabricante japonesa fornecesse seus motores para a equipe Toro Rosso a partir da próxima temporada. Além disso, a Honda está perto de firmar um acordo com a Red Bull para 2019.   


A mudança provocou uma troca no quadro de pilotos. Carlos Sainz sairá da Toro Rosso para ser o novo piloto da Renault, assumindo o lugar de Jolyon Palmeiras na próxima temporada. A vaga aberta na equipe italiana deverá ser preenchida por Pierre Gasly.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos