Parlamento do Curdistão aprova referendo separatista

ROMA E WASHINGTON, 15 SET (ANSA) - O Parlamento do Curdistão iraquiano aprovou uma resolução que marca o referendo de independência da região para o próximo dia 25 de setembro. Em uma sessão tumultuada nesta sexta-feira (15), a oposição deixou a votação em sinal de protesto.   

O governo de Bagdá, as Nações Unidas e quase toda a comunidade internacional se declararam contrários ao referendo, ao menos, até quando o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) não for derrotado.   

Assim que a notícia foi divulgada, a Turquia voltou a elevar o tom e ameaçou impor sanções contra a região, e informou que conta com um "plano de ação" para reagir à convocação. Em entrevista à emissora estatal, o presidente turco, Recep Tayyip Erdoganm, reforçou que a decisão é "um grave erro".   

"As declarações de [Masud] Barzani [presidente do Curdistão iraquiano] estão profundamente erradas. Ele conhece a nossa sensibilidade em questões à integridade territorial do Iraque e do status de Kirkuk", disse Erdogan lembrando que os dois países compartilham cerca de 350 quilômetros de fronteiras.   

Já a Casa Branca emitiu uma nota em que informam que os "EUA não apoiam a intenção do governo regional do Curdistão de fazer um referendo no fim do mês", e convidou as partes para "iniciar um diálogo sério e duradouro com Bagdá".   

Para os norte-americanos, o referendo "distrai os esforços de derrotar o Isis e estabilizar as áreas liberadas das mãos do grupo".   

No entanto, o governo de Israel poderia apoiar e reconhecer o Curdistão, segundo o ex-cônsul da Turquia em Irbil, que é capital da região, Audin Selcen. Em entrevista à agência rússia Sputnik, ele afirmou que os israelenses seriam os "primeiros" a reconhecer a independência por interesse na compra de petróleo do Governo Regional do Curdistão".   

Desde 1990, o Curdistão é uma área autônoma e reconhecida assim pela Constituição. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos