Trump demora 6 dias para enviar condolências ao México

CIDADE DO MÉXICO, 15 SET (ANSA) - Seis dias após o México enfrentar o pior terremoto desde 1932, que deixou quase 100 mortos, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, telefonou para o líder do país vizinho, Enrique Peña Nieto, para prestar condolências.   

A demora em telefonar para o presidente mexicano levantou muitas críticas ao republicano, já que Nieto havia recebido condolências e solidariedade de dezenas de líderes mundiais.   

"Conversei com o presidente do México para dar condolências sobre o terrível terremoto. Foi impossível o contato por três dias por causa do sinal inexistente de celular no local", justificou Trump através de sua conta no Twitter nesta quinta-feira (14).   

Segundo nota da Presidência mexicana, Peña Nieto agradeceu o contato e aprovou a oportunidade para pedir que Trump tenha uma "solução permanente" sobre os chamados "Dreamers", os filhos de imigrantes ilegais que foram para os EUA ainda crianças. O republicano revogou a medida de proteção firmada por seu antecessor, Barack Obama.   

Na conversa, ainda de acordo com o governo mexicano, o mandatário expressou "sua solidariedade pela devastação que sofreu o estado da Flórida pela passagem do furacão Irma".   

O terremoto de 8,2 graus na escala Richter deixou ao menos 98 mortos e mais de dois milhões de pessoas foram afetadas pelo sismo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos