Vaticano abre inquérito contra sacerdote por pornografia

CIDADE DO VATICANO, 15 SET (ANSA) - O Promotor de Justiça do Tribunal do Vaticano abriu um inquérito contra um representante diplomático da Santa Sé em Washington, nos Estados Unidos, por crime de pornografia infantil. A Promotoria recebeu uma notificação em 21 de junho do Departamento de Estado norte-americano sobre uma possível violação das normas de pornografia infantil, informou a Santa Sé nesta sexta-feira (15). O investigado é o conselheiro de nunciatura, monsenhor Carlo Alberto Capella. Até o ano de 2015, o religioso atuava dentro da Secretaria de Estado da Santa Sé como oficia para Relações com os Estados.   

"Seguindo a praxe adotada pelos Estados soberanos, o Vaticano convocou o sacerdote em questão, o qual se encontra atualmente na Cidade do Vaticano", disse um comunicado. A nota também destacou que "foi iniciada uma colaboração internacional para recolher elementos relacionados ao caso", mas o porta-voz Greg Burke já antecipou que o assunto será tratado com "a máxima reserva". "É um caso grave e esperamos que a Santa Sé forneça mais detalhes", comentou o presidente da Conferência Episcopal Americana, cardeal Daniel DiNardo. "Não conhecemos todos os fatos", acrescentou o arcebispo de Galveston-Houston. O crime de pedofilia infantil está previsto no Código Penal do Vaticano na lei VIII de 2013. O anúncio da investigação provocou espanto na Santa Sé, já que a denúncia recai sob um sacerdote de alto escalão no corpo diplomático. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos