Tiroteio em Las Vegas é o maior na história dos EUA

LAS VEGAS, 2 OUT (ANSA) - O tiroteio em um show perto do cassino Mandalay Bay, em Las Vegas, já é considerado o mais sangrento episódio com arma de fogo na história dos Estados Unidos. As autoridades confirmaram que mais de 50 pessoas morreram e 200 ficaram feridas no ataque cometido pelo americano Stephen Paddock, de 64 anos, que disparou contra o público do "Route 91 Harvest Festival" da janela do seu quarto. A polícia matou o atirador e encontrou "várias armas" no quarto em que estava hospedado no Mandalay Bay Casino, que fica perto de onde era realizado o festival de música country, com 40 mil pessoas. Stephen Paddock disparou várias rajadas, que chegaram a ser confundidas com fogos de artifício. Apesar do balanço de vítimas não estar definido, a confirmação de ao menos 50 mortos e 200 feridos já fazem do ataque o mais sangrento da história dos EUA cometido com arma de fogo. Até então, o pior tiroteio tinha sido o da boate gay "Pulse", em Orlando, em 12 de junho de 2016, quando o jovem Omar Saddiqui Mateen, de 29 anos, abriu fogo contra o público. O ataque matou 49 pessoas e deixou mais de 50 feridos. Já o terceiro tiroteio mais sangrento na história dos EUA ocorreu em 2007, no massacre da Virginia Tech, em 16 de abril.   

Morreram 33 pessoas, incluindo o atirador, e 21 ficaram feridas.   

O crime foi cometido pelo jovem sul-coreano Cho Seung-hui, de 23 anos, que tinha problemas psicológicos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos