Secretário de Estado nega ter chamado Trump de 'imbecil'

WASHINGTON, 04 OUT (ANSA) - O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, negou nesta quarta-feira (4) os rumores de que estaria pensando em renunciar ao cargo por causa de supostas desavenças com o presidente Donald Trump.   

Segundo a "NBC News", o chefe da diplomacia dos Estados Unidos teria até chamado o magnata de "moron" ("idiota", em tradução livre) durante uma reunião no Pentágono. "Não vamos lidar com esse tipo de bobagem insignificante. Não serei parte dessa tentativa de dividir esse governo", declarou Tillerson em uma coletiva de imprensa em Washington.   

O ex-CEO da ExxonMobil também reafirmou seu "compromisso" com Trump, que recentemente o desautorizou publicamente ao dizer que era um "desperdício de tempo" o secretário de Estado tentar abrir canais de diálogo com a Coreia do Norte.   

Segundo a "NBC", Tillerson esteve para se demitir nos últimos meses e só mudou de ideia após uma intervenção do vice-presidente Mike Pence, que teria pedido para ele permanecer no cargo até pelo menos o fim do ano.   

O ápice da tensão teria sido o criticado discurso de Trump para uma organização de escoteiros, em julho passado, quando ele rompeu a longa tradição de não falar sobre política para esse público - a associação em questão já teve Tillerson como líder.   

"A história da NBC acabou de ser totalmente refutada pelo secretário Tillerson e pelo vice-presidente Pence. É notícia falsa. Eles deveriam se desculpar com a América", escreveu o magnata no Twitter. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos